Feminismo: o injusto desprezo atual


Faz pouco tempo, um grupo de mulheres bacanas quebrou preconceitos, enfrentou a polícia, o Estado, a Igreja, mudou as leis e a sociedade. Muitas empenharam nessa luta a própria vida. São as feministas. O feminismo até poderia ser arquivado em museu – e revisitado como curiosidade histórica – não fosse alto o índice de mulheres que ainda apanham em casa; caso a aids não estivesse crescendo entre as monogâmicas; caso as negras não continuassem humilhadas e tendo que se esforçar em dobro para provar seu valor. Mais: se o nosso salário fosse equiparado ao dos homens – porque, você sabe, mesmo sendo mais competente do que o colega do lado, o holerite dele é maior. A conclusão rápida é que esse movimento de mulheres e de todos os homens que amam as mulheres ainda tem muito o que fazer. Uma série de mitos e estereótipos, no entanto, grudou nas palavras feminismo e feminista, e o conceito entrou em baixa. Um problemão, pois muita jovem de 20 anos que não conhece a história do feminismo repete chavões que nos fazem mal e acha que nós sempre pudemos decidir a própria vida. Não se dão conta de quão recentes são as conquistas que nos permitem viver como vivemos nem de quanto ainda há por fazer.

Leia Mais:

Reportagem Revista Claudia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Absolue Eye Premium

Absolue Eye Premium
R$ 210 (nas lojas R$ 340)
Os laboratórios Lancôme apresentam um novo padrão em anti-idade: cuidados intensivos que suavizam e renovam a jovialidade da área em onde os efeitos dos movimentos faciais diários ficam mais evidentes: o contorno dos olhos. Este creme combina 2 descobertas avançadas: o Pro-Xylane, uma fórmula patenteada que ajuda restaurar a textura natural da pele ; e o Bio-Network, que traz elementos naturais como soja e algas marinhas, para um visual mais jovem. Imediatamente, você percebe a luminosidade em volta dos olhos e a área fica instensamente hidratada. Depois de 4 semanas, você vê a redução nas linhas de expressão e sente a sua pele mais firme.
 

  ©Template by [ Ferramentas Blog ].

Voltar ao TOPO